texto

Apenas uma noite e nada mais

la

Desculpe a sinceridade, mas sempre achei que você seria apenas uma noite e nada mais. Tudo sempre foi tão simples. O roteiro era o mesmo de todas as noites, eu passaria meu número sem esperar a sua ligação no dia seguinte, ele seria outro dia mesmo e tudo começaria outra vez, eu conheceria outra pessoa, alguém melhor ou mesmo pior que você, mas ele não seria tão diferente. Talvez eu tivesse a sorte do nome ser o mesmo, isso me pouparia pequenas gafes da minha falta de memória. Mas não, obrigada por complicar a minha vida.

Você não fez piadas sobre como o destino me colocou na sua vida, não contou sobre como seus amigos tratavam as garotas só para mostrar e reforçar o quanto você era diferente e também não insistiu em dizer o quanto teve sorte por ter a garota mais bonita da festa do seu lado.Você conversou, sorriu e me escutou. Confesso que parecíamos amigos e que tive problemas para pensar sobre tantos assuntos que falávamos ao mesmo tempo. Nunca precisei de esforços com os outros garotos, sempre foi só diversão, nenhum deles nunca se importou com os meus pensamentos, minhas vontades e opiniões.

Mas voltando ao nosso final, trocamos nossos números e fui embora. No meio do caminho para casa, contei para as minhas amigas sobre você e como foi engraçado compartilhar tantas coisas em uma noite só, com uma pessoa só. Mas como eu já disse no início você seria uma noite e apesar de diferente, não passaria de mais uma história, de algumas horas.

Foi quando recebi uma mensagem: Posso te ligar? Era você.

Tive crises de risos, isso sempre acontece quando eu fico nervosa, e pensei em todos os motivos possíveis e impossíveis que levariam você a agir assim. Respondi que sim, não me pergunte o porquê. Eu queria e voltava a acreditar que você não seria nada, nada mesmo. Eu nunca fui algo pra alguém e tão pouco me esforçava para alguém fazer isso.

Então você me ligou e ficamos horas conversando, até que não aguentei segurar o sono e me despedi. Você disse até amanhã, e agora eu entendia menos ainda. Até amanhã? Mas porque você me ligaria amanhã? Não tinha necessidade de tantos esforços, não tinha que ter apego, eu nunca liguei muito para relacionamentos, sentimentos e derivados. Eu disse até, e sabe o mais estranho de tudo? Por um momento deixei escapar um sorriso. Tentei me distrair e me proibi de sonhar com qualquer pedacinho daquela noite. Até amanhã tudo seria esquecido, não seria nada, não poderia ser algo além nada.

Eu nunca fui daquelas de me apaixonar, esperar por príncipes encantados e acreditar em finais felizes. Desculpe a sinceridade, mas torço para que você mude e fique como os outros. Você não iria querer me ter mais do que já teve essa noite.

Espero que gostem! Deixa seu comentário aqui pra mim! beeijos <3

Minha primeira carta pra você

anonovotexto

Você sempre me cobrou uma carta, então está aqui a sobrevivente de milhares de tentativas, não pensei que fosse tão difícil escrever para você, o assunto de que tanto escrevo por aí.

Bom, vou começar tentando descrever algo que você sempre me perguntou, tudo bem? Como se tivesse milhares de fogos de artifícios dentro de mim na tentativa de roubar o espaço das milhares de borboletas que habitavam o meu estômago desde que te conheci. Pronto, essa era minha explicação do sentimento que vinha sempre ao te ver.

Sabe, eu esperei uma vida para encontrar alguém que me fizesse ter o desejo de compartilhar todo o resto, mas nunca imaginei que seria preciso mais de até três vidas para viver a história de todo esse amor, o nosso amor.

E agora estou aqui perto de completarmos mais um ano juntos, e ainda sinto aquela confusão que nós sentimos quando o sonho se torna realidade, mesmo que eu tenha continuado a sonhar acordada.

Biscoitos de chocolate ou de baunilha com gotas de chocolate? Na dúvida coloquei os dois no potinho azul ao lado da sua cama, você sabe como sou indecisa e eu sei como você ama esses biscoitos. Pode pegar, eu espero você voltar a ler, só toma cuidado para não sujar a carta ta? Bom, voltando. Falando em potinho azul, lembro de quando me pediu em namoro, naquele dia depois do parque de diversão, ainda tenho vontade de te bater por ter me feito ir a todas as montanhas russas mesmo sabendo que eu estava morrendo de medo, a frase “Eu estou aqui” nunca me passou tanto conforto e segurança como nesse dia. Sem contar que a minha mãe ficaria furiosa por saber que foi você ao invés do cachorro da vizinha que roubou as flores do nosso jardim. “Talvez seja verdade que eu não consiga viver sem você, talvez dois seja melhor que um, como eu sempre fui melhor quando estou com você” Eu aceitaria namorar com você todas as vezes que você me pedisse.

Voltando ao nosso começo, lembro da nossa primeira briga, um dia depois do nosso primeiro beijo, por motivos bobos. Você e todas as suas manias que já decorei, eu com todas as minhas implicâncias. Acabamos cansados de tanto discutir, a briga já tinha acabado, acabou em sorrisos e abraços. E foi assim com todas as outras que vieram depois.

Nossa, queria saber a sua fórmula por me agüentar tanto, porque a minha é fácil, te agüento tanto por gostar ainda mais de você, desse seu jeito meio torto de ser o meu príncipe encantado montado em um cavalo branco, mesmo que você nunca se aproximasse de cavalos, por traumas de infância que nunca me contou. Ainda não desisti de descobrir viu?

Sem enrolar mais por aqui vou me despedindo, só faltam algumas horas para a festa de ano novo e eu vou me atrasar, você sabe que eu sempre estou atrasada. Festa de ano novo, lembra de quando nós passamos na praia? Obrigada por ler meus pensamentos e repetirmos de novo nesse ano. Tudo o que eu queria hoje, você, nosso amor e os fogos de artifícios, agora não dentro de mim, mas no céu, que tanto já roubou a cena na nossa vida, mas isso fica para depois, em outra carta. Agora você me agüente também com essas cartas, você sabe melhor do que ninguém, quando eu pego amor, não há nada que me faça largar.

 Com todo o amor de sempre, da sua pessoa preferida no mundo.

Espero que tenham gostado, beeijos <3

Sobre 2014

large3

Enrolei para escrever algo sobre o ano novo assim como sempre enrolo com tudo na minha vida, mania chata essa. Sabe, 2013 não foi um dos meus melhores anos não, eu sei que aconteceram coisas boas, mas a quantidade de coisas ruins ganharam de longe se eu for colocar na balança.

Esse ano afastou várias pessoas da minha vida, com motivos ou sem motivos, e aproximou algumas, aquela história que cada pessoa tem um tempo para passar e permanecer ao seu lado e ficam as boas lembranças, sabe? Lidei com várias decepções que me acompanharam desde 2012 e aprendi que o melhor jeito para lidar com elas, é perdoando quem te magoou e se perdoando em primeiro lugar. Passei por tantas coisas ruins que compartilhei só com algumas pessoas e agradeço a elas pelos ombros amigos e todos os conselhos. Foi tão puxado na faculdade e tão corrido no trabalho que pensei em largar tudo, por medo de não dar conta, mas no final acabou dando.

Mas não vou falar só de coisas ruins, porque foram através delas que eu mudei, aprendi e amadureci, alguma hora isso tinha que acontecer não é mesmo?

Da pequena porção de coisas boas, levo a minha aproximação com a minha família, meu reconhecimento profissional, meu crescimento como pessoa, as histórias que ouvi na visita em que fiz a dois asilos, que só me trouxeram uma alegria que não tem comparação a nada, que valor nenhum em dinheiro consegue pagar. Descobri uma força de vontade que eu ainda não sei como para mudar minha alimentação, praticamente me juntei as pessoas geração saúde, mesmo sofrendo horrores com a saudade do bacon, nossa como eu amo bacon.

Não tive tanto tempo livre, mas por escolha, por querer sempre aprender, por querer sair na frente e ver tudo o que o mundo tem a me oferecer. Tive que fazer escolhas para mudar alguns rumos da minha vida, tive que me desapegar e me entender um pouco, entender meus sentimentos, bom eu tentei pelo menos.

Participei de um longa metragem, o primeiro aqui da minha cidade, participei de vários debates de filmes que me fizeram perceber que a minha segunda faculdade será de cinema. Fiz planos para ir embora daqui, fiz planos para daqui cinco anos e não sei mais se acredito e quero todos eles. Fui pra rua com um sentimento patriota que nunca tive, eu sempre quis mudar o mundo.

Parei de escrever e isso me fez mal por um tempo, consegui ler mais e me embaralhei com as milhares de séries que tentei acompanhar ao mesmo tempo. Percebi que sei falar inglês mais do que imaginava e que desenhar me acalma. Criei um blog com um amigo e depois criei um blog só pra mim. Fui em uma festa no sábado e só voltei no domingo para casa, ganhei uma festa antecipada de aniversário e meu livro preferido de presente.

Eu não quero pedir para que o ano que vem me surpreenda e que mude minha vida, quero que ele apenas seja. Não quero criar expectativas e me perder em planejamentos, duas coisas quase impossíveis. Sei que ainda vou complicar e descomplicar meu coração, minha vida. Sei que vou continuar aprendendo, crescendo e mudar algo que for necessário. Peço apenas que vocês estejam aqui sempre comigo no blog.

Quero aproveitar todas as oportunidades e correr atrás delas, quero fazer a diferença, a vida é muito mais do que apenas viver, e deixo um único conselho pra vocês: se você quiser algo, levanta e corre atrás, tem coisas que apenas você pode fazer por si mesmo. No final você acaba aprendendo que o impossível é só mais uma questão de opinião.

 Me despeço desse ano de aprendizado e milhares de lágrimas, agradeço pelo carinho e paciência de vocês. Vejo vocês em 2014! beijos <3