Londres

Tô de volta, Brasil

foto - Cópia

 

Um mês longe daqui. É tanta saudade que não cabe dentro de mim. Como vocês estão? O que fizeram nas férias? Quero saber como foi o janeiro e o começo de fevereiro desse ano maravilhoso.

Tenho tanto para contar sobre o meu tempo na minha terrinha do coração, Londres é tão incrível como parece e não existem adjetivos ou palavras que expliquem todas as sensações que eu passei por lá.

Não sou boa com conselhos, mas por favor leve esse a sério, pare o que está fazendo e vá fazer um intercâmbio. Todo mundo sempre me falou o quanto essa experiência me mudaria e olha: ela mudou até mais do que eu imaginei.

Fui no melhor momento pois eu não estava feliz com o jeito que eu estava levando a minha vida e nada relacionado a ela. Colecionava milhares de dúvidas e planos inacabados. E ainda tinha o futuro: eu acabo a faculdade esse ano, mas, e depois? O que eu iria fazer depois de receber meu diploma?

Todos os dias Londres me mostrava quão boa a minha vida poderia ser, e em meio a trancos e barrancos levei alguns tombos que apenas me empurraram para a independência. Você cresce em um mês tudo o que não cresceu, no meu caso, em vinte e um anos.

A distância aproxima, aumenta todos os seus sentimentos e te faz enxergar tudo com outros olhos.

“Ainda estou confuso mas agora é diferente, tô tão tranquilo e tão contente” Uma das minhas músicas preferidas pode servir muito bem de trilha sonora para esse momento. Porque tá, não voltei com todos os pingos nos “i”, mas encontrei muito mais do que procurava por lá.

Podem esperar muito de Londres, muito de mim, muito do que esse ano está sendo para mim por aqui. Espero ter vocês sempre por perto desse espaço que vai mudar também e vai se tornar todos os dias um pouco mais da combinação de quem eu costumava ser com quem eu me tornei depois desses trinta dias. Mas já vou avisando que ainda continuo com as minhas manias, até porque existem certas coisas que não mudam jamais HUSHUASHUSH

Ah! A foto é a melhor representação de amor por lá, o colar eu ganhei da Leninha, vocês já conhecem ela por aqui, uma botinha para mim e uma botinha para ela, para mostrar que nós estamos sempre juntas independente da cidade, do país ou continente <3

Mas o amor se expande também para todos os meus amigos e a minha família que só demonstraram o quanto me apoiam e estavam presentes em todos meus momentos por lá, junto com céu que decidiu ser o mais lindo nos meus últimos dias e um pouco do bairro que me acolheu.

Bom, é isso, já estou preparando milhares de posts pra vocês, tá?  Um beijo e um abraço com muito amor pra vocês <33

 

 

 

 

 

Até logo Brasil

5

Daqui duas horas eu vou estar a caminho de São Paulo, são quase quatro horas de Ribeirão Preto. O meu voo para Londres é a noite, mas tenho que estar umas quatro horas antes já no aeroporto. Estou tentando me preparar para ficar mais de dez horas dentro de um avião, o máximo que eu já fiquei foi uma hora e meia. Também estou tentando pegar toda essa ansiedade, colocar em um saco, amarrar bem amarrado e sumir com ele por aí. Ansiedade só aumenta a minha fome e piora minha gastrite.

Quando não é a ansiedade, é o medo. O que eu to fazendo mesmo? Dá tempo de voltar atrás? Os mesmos pensamentos que eu tive quando sentei no carrinho da montanha russa do Hopi Hari, sempre odiei alturas ao mesmo tempo que sempre quis saber voar.

Tenho impressão que  estou esquecendo de colocar algumas coisas na mala, já revirei ela milhares de vezes, não sei falar mais do que “oi, tudo bem em inglês” e que vou me perder no metrô.

Mas tá, falei tudo isso e não falei ainda o que eu vim falar pra vocês nesse post, o último no Brasil. Sou enrolada, vocês já sabem, mas agora a minha ausência por aqui é por um maravilhoso motivo. Se der eu volto aqui em algum dia da viagem para falar um oi, mas me sigam lá no instagram ou na página do blog, esses dois lugares eu não sou abandonar de uma vez.

Parece que foi ontem que eu começava a amar tanto um país que ficava tão longe de mim. O lugar das minhas bandas, atores, filmes, escritores e até livros preferidos. E olha só, estou a caminho de conhecer ele por um mês.

TRINTA DIAS. É pouco tempo para quem sempre quis morar por lá e muito tempo para largar toda uma vida por aqui. Parece que vão se passar anos e quando eu voltar não vou conhecer mais ninguém como antes ou algum lugar ou mesmo não vou me reconhecer.

Posso aproveitar a deixa e falar sobre os meus amigos que me mostraram nos últimos dias que não são só meus amigos, mas minha outra família. Só tenho a agradecer por todo o carinho e a força que eu recebi, tenho o maior amor do mundo por vocês <3

Vou até colocar fotos da minha despedida por aqui.

 

Processed with Moldiv

Processed with Moldiv

Ah! Estou pensando em vários posts sobre Londres, se você quiser ler sobre algum assunto por aqui, deixa aqui nos comentários ou se você já conhece lá e quer me dar alguma dica, ela vai ser muito bem vinda!

Bom, preciso terminar de arrumar as últimas coisas. Sentirei saudades daqui, torçam por mim e pela minha mímica. Um beijo <33

Intercâmbio – Parte 2

Faltam rês dias, três dias só para chegar o dia da viagem. Gente, vocês não tem noção do meu estado, tô super figurante de zumbi UHASUHAHUS Não to conseguindo dormir direito ou fazer qualquer coisa direito. Tanto detalhe pra resolver, socorro! Mas, vamos a segunda parte de vários posts que estão por vir sobre o intercâmbio, ai mal vejo a hora de postar os diários de viagem.

large2

Documentos

Para ficar até três meses na Europa você não precisa ter visto, o que facilita um pouco a viagem. O importante é por em ordem o passaporte. Se você não tem é só entrar no site da polícia federal e solicitar a emissão do seu passaporte. É tranquilo, você vai preencher um formulário com os seus dados, imprimir o boleto do GRU (Guia de Recolhimento da União) e agendar uma data para a retirada. Bom, o quanto antes você fizer iso melhor, eu levei um pouco de sorte e consegui agendar um horário em uma diferença de um mês. Aqui em Ribeirão a polícia federal fica lá no Shopping Iguatemi.

No dia você tem que levar os documentos necessários, RG, Título de Eleitor e CPF. Lá vocês vão tirar já a foto do passaporte e depois de ser atendida a moça vai te dar um papel com a data e o horário que você deverá retirá-lo. Seja sempre pontual! Lembrando que cada caso é um caso, então dá uma boa olhada em todas as instruções no site para não ter nenhum imprevisto.

A agência me pediu para levar três cópias do passaporte, duas ficam comigo e uma na escola, para não andar com o verdadeiro para lá e para cá e acabar perdendo.

Outra coisa, ter a carteira de vacinação em dia é de grande importância já que para alguns lugares você precisa tomar uma vacina específica. No caso eu não precisei, a agência só pediu para eu confirmar a minha vacina de Sarampo porque ano passado teve um surto por lá.

Dinheiro

Outro ponto pessoal. Sim, a libra não é nada barata. Uma libra é igual a R$ 4,65 e o câmbio varia todo dia. Além que tem diferença quando você compra a Libra em espécie e no cartão de débito. O melhor preço em espécie eu achei no câmbio lá do supermercado Extra na Av. Presidente Vargas.

Já o cartão eu fiz no Banco Confidence, aqui em Ribeirão tem em todos os shoppings uma agência. Fui muito bem atendida e não demorou nem 20 minutos. Tá, como fuciona o cartão? O cartão é um cartão de débito pré pago e você pode usar em qualquer caixa eletrônico na viagem. Quando você for sacar uma taxa de dois libras é cobrada, tirando isso você não paga nenhuma outra taxa, nem mesmo para fazer o cartão.

Para fazer o cartão você só deve colocar o mínimo de 60 libras, no banco eles vão te dar um formulário para você colocar os seus dados e de quatro pessoas que podem colocar dinheiro pra você enquanto você estiver viajando.

Como eu disse, o dinheiro é bem pessoal. A agência me deu uma opinião de 100 libras por semana, com transporte e comida, gastos básicos. Eu aconselho você a pesquisar sobre os passeios que você quer fazer e coisas que você quer comprar, isso facilita na hora de decidir o valor que você tem que levar.

Passagens Aéreas e Imigração

Eu comprei a minha passagem na época de Copa do Mundo então eu tive o maior azar do mundo e paguei super caro. Como eu mudei o mês da viagem eu tive que pedir reembolso para comprar uma nova, se você vai com a mesma empresa ou voltar em uma data antes da data que você comprou a primeira passagem você só muda a data das passagens. Como eu não consegui arrumar as datas, eu tive que pedir o reembolso mesmo, esperei uns dois meses pra receber até comprar as novas passagens. Antes eu tinha escala em Madri, agora vou direto para Londres.

Bom, sobre malas eu vou fazer um post só sobre o assunto. Então vamos pular para os documentos da imigração. Eu vou falar mais ou menos porque quero depois fazer um post aprofundando cada assunto junto com a minha opinião e experiência com eles.

É bom você já deixar organizado todos os documentos que a imigração pode te pedir, eu deixei tudo em uma pastinha dentro da mochila. Tá, que documentos são esses? O passaporte (já que o nosso RG não vale nada lá fora), uma carta da escola falando que você está matriculado no curso, uma carta com o endereço que você vai ficar em Londres com os nomes da família e telefones. Eles podem te pedir só o passaporte e perguntar o que você está fazendo por lá ou podem te pedir todos os papéis.

Mas é bom prevenir e deixar tudo arrumadinho. Pensa, você vai estar ansioso e muito cansado depois de milhares de horas de voo, então tudo o que for facilitar a sua vida é melhor você já deixar pronto.

Plano de Saúde 

Pode parecer preocupação exagerada de mãe, mas é um dos itens mais importante. Olha, eu não sei explicar muito sobre isso e a minha mãe vai querer me matar quando ler isso aqui porque eu disse que eu sabia todos os mínimos detalhes sobre tudo UHASHUSHAS Vamos lá, a agência que resolve essa parte do plano de saúde. O que a EF oferece cobre um valor que caso aconteça algo muito grave lá, dois parentes de primeiro grau podem ir lá no país ficar com você ou se acontecer algo grave que você precisa voltar pra casa, você volta e continua o curso em outra data sem ficar no prejuízo.

A moça da agência disse que é sempre bom falar que nós somos estudantes estrangeiros, porque as vezes você acaba pagando só o remédio que o médico vai receitar e não a consulta + remédio.

Ah! E você tem até uma carteirinha que você recebe como documento.

Não é ser pessimista nem nada gente, mas você tem que pensar em todas as possibilidades do mundo que podem acontecer com você. Eu espero nunca nem pegar a carteirinha pra usar.

Desculpem se ficou alguma coisa confusa. Qualquer dúvida pode deixar aqui nos comentários ou me mandar lá no facebook. Um beijo <3